PARTE II

FEBRABAN

A FEBRABAN

A FEBRABAN MANTÉM O COMPROMISSO DE CONSTRUIR UM BRASIL MAIS RICO, MAIS JUSTO, MAIS DEMOCRÁTICO E MAIS SUSTENTÁVEL

Organização sem fins lucrativos, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) é a principal entidade representativa do setor. Seu quadro de associados conta com 122 instituições financeiras, que respondem por 97% do patrimônio líquido e 98% dos ativos totais de todo o segmento no Brasil. GRI 102-1 | 102-4 | 102-5 | 102-6 | 102-7

A FEBRABAN finalizou o ano de 2017 com 112 funcionários, além de seis estagiários/aprendizes e 14 profissionais terceirizados. Sua estrutura contempla sete diretorias executivas, formadas por profissionais que atuam em contato direto com os representantes de bancos e instituições financeiras. GRI 102-7 | 102-8

Ressalta-se que a FEBRABAN possui 426 fornecedores cadastrados, que abrangem contratos de prestação de serviços (consultoria, assessoria e auditoria); e fornecimento de bens e materiais para todas as suas áreas de atuação. Essas empresas, em sua grande maioria, são nacionais e estão localizadas em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília. GRI 102-9

Localizada na cidade de São Paulo, a FEBRABAN tem entre seus objetivos permanentes: representar seus associados em todas as esferas do governo, interagir com autoridades e instituições na elaboração e no aperfeiçoamento do sistema normativo, desenvolver iniciativas para melhorar a produtividade do setor bancário e direcionar esforços para viabilizar o acesso da população a produtos e serviços financeiros, de modo que contribua para o fortalecimento do mercado e o crescimento do Brasil. GRI 102-3 | 102-6 | 102-16

Comprometida com princípios de ética e integridade, a FEBRABAN mantém o Programa de Conformidade com a Legislação de Defesa da Concorrência com vistas a sensibilizar associados e colaboradores sobre a importância do compliance na prevenção de infrações de ordem econômica, bem como suas consequências adversas. A íntegra do documento está disponível em portal.febraban.org.br. GRI 102-16 | 103-2 | 103-3

MISSÃO, VISÃO E VALORES GRI 102-16

  • Missão
    Missão
    Contribuir para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do País, representando os seus associados e buscando a melhoria contínua do sistema financeiro e de suas relações com a sociedade.
  • Visão
    Visão
    Manter um sistema financeiro saudável, ético e eficiente – condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do País.
  • Valores
    Valores
    • Promover valores éticos, morais e legais
    • Valorizar as pessoas, o trabalho e o empreendedorismo
    • Incentivar práticas de cidadania e responsabilidade socioambiental
    • Atuar com profissionalismo e transparência
    • Defender o diálogo, o respeito e a transparência nas relações com clientes e com a sociedade
    • Valorizar a diversidade e a inclusão social
PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS GRI 102-2 | 102-7 | 102-11
  • Produção de estudos e notas técnicas relativas a projetos de lei no Congresso Nacional
  • Coordenação de iniciativas judiciais para a defesa do setor
  • Posicionamento nas mídias sobre temas de interesse dos associados
  • Representação do setor com as autoridades e entidades nacionais e internacionais
  • Elaboração de propostas regulatórias que visam eficiência do sistema e minimização de riscos
  • Divulgação de informações sobre produtos e serviços bancários
  • Coordenação de estudos, pesquisas e iniciativas para melhoria da imagem do setor, do atendimento e das relações com os consumidores
  • Implantação e gestão da autorregulação dos bancos
  • Implantação de ações de responsabilidade social, sustentabilidade e de inclusão social
  • Capacitação dos associados
  • Negociação do contrato coletivo de trabalho do setor
  • Realização de eventos de interesse dos associados e da sociedade
  • Desenvolvimento de novos negócios voltados para a economia de baixo carbono
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO GRI 102-11 | 102-15 | 102-43 | 102-44 | 102-47 | 103-1

Elaborado anualmente, o planejamento estratégico envolve a definição de temas, projetos, orçamento e metas, e sua aprovação pelo Conselho Diretor.

Desse processo, cinco temas estratégicos foram priorizados para a atuação da FEBRABAN em 2018:

  • Imagem pública do setor
  • Relações trabalhistas
  • Impacto da revolução digital no negócio bancário
  • Tributação do sistema bancário
  • Melhoria do ambiente de crédito

Outros temas relevantes:

  • Planos econômicos e índice de correção monetária
  • Regulação prudencial
  • Qualidade dos serviços bancários/Relacionamento com clientes
  • Segurança bancária, prevenção à fraude e compliance
  • Responsabilidade socioambiental
  • Autorregulação bancária
  • Aumento da eficiência
  • Educação profissional e financeira

Os projetos são priorizados com base em quatro critérios: alinhamento estratégico, benefícios, mandatoriedade e complexidade de implantação.

Como última etapa do processo de planejamento estratégico, as metas para FEBRABAN e para as diretorias internas passam pela aprovação do Comitê de Metas da Diretoria Executiva e do Conselho Diretor. A Diretoria de Planejamento e Gestão de Projetos monitora a evolução do portfólio e o cumprimento de metas.

Ressalta-se que há duas categorias de metas:

  • Qualitativas: avaliadas em pesquisas de satisfação com os participantes das comissões técnicas, Diretoria Executiva e usuários de serviços da FEBRABAN e instituições ligadas, conduzidas por empresa de consultoria independente;
  • Quantitativas: estabelecidas com base em resultados observáveis objetivamente e avaliadas pelas diretorias internas, revisadas pelo PMO e aprovadas pela Diretoria Executiva e pelo Conselho Diretor.

Ao longo de 2018, serão examinadas oportunidades de aperfeiçoamento do processo de planejamento estratégico, com base em experiências do setor bancário.

PÚBLICOS DE RELACIONAMENTO GRI 102-40 | 102-42
Publico de Relacionamento
PARCERIAS E COMPROMISSOS GRI 102-12 | 102-13

A FEBRABAN participa como membro de associações e organizações nacionais ou internacionais relacionadas ao seu setor de atuação e/ou mantém parcerias e compromissos que defendam temas comuns. Entre elas, destacam-se as instituições a seguir.

  • Federação Latino-Americana de Bancos (FELABAN), na qual representa o setor financeiro brasileiro, o maior da região, em vários comitês.
  • Comitê Gestor do Cadastro Empresa Pró-Ética, responsável por analisar pedidos de inclusão de empresas no cadastro e deliberar sobre a admissão, bem como por promover atualização dos requisitos para integrá-lo.
  • Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF), no qual o objetivo é definir planos, programas e ações e coordenar a execução da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF).
  • Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), a principal rede de articulação para arranjo e discussões em conjunto com diversos órgãos de diferentes esferas para a formulação de políticas públicas voltadas ao combate desses crimes.
  • Institute of International Finance (IIF), que reúne representantes da indústria financeira, de seguradoras, escritórios de advocacia, consultorias e reguladores, entre outros, de todos os países do mundo.
  • International Banking Federation (IBFED), que agrega bancos da Europa, Ásia, África, Oceania, América do Norte e América do Sul – o Brasil é o único país convidado a participar dessa federação.
  • Sustainable Banking Networking (SBN), organização integrada por associações/federações bancárias e bancos centrais de países emergentes.
  • United Nations Environment Program/Finance (UNEP FI), programa no qual a FEBRABAN atua como federação de suporte.
  • Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), que reúne diversas instituições, como bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras.
  • Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), que tem, entre suas atividades, planejar, coordenar e orientar programas técnicos, projetos e atividades de apoio às micro e pequenas empresas, em conformidade com as políticas nacionais de desenvolvimento, particularmente aquelas relativas às áreas industrial, comercial e tecnológica.
DIÁLOGOS COM A SOCIEDADE GRI 102-40 | 102-42 | 102-43 | 102-44

Por meio de portais e canais de informação e interação, de participação e realização de eventos, de condução e divulgação de estudos e estatísticas do setor bancário, entre outros, a FEBRABAN dissemina conhecimento e marca seu posicionamento sobre assuntos de interesse das instituições financeiras e de seus demais stakeholders.

Entre essas atividades, destaca-se o Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (CIAB), reconhecido pelo debate de importantes temas e pelo lançamento de inovações que simplificam as transações bancárias e deixam os serviços mais intuitivos e práticos para o cliente.

Em 2017, o CIAB teve como tema central “Ser Digital” e abordou tecnologias disruptivas, experiências do cliente com novos produtos e soluções e novas oportunidades de negócios para as instituições financeiras.

Ressalta-se que, durante o evento, também ocorreu o Fintech Day, competição que envolveu 21 startups de serviços financeiros; e o 1º Hackathon CIAB (maratona de programação), com mais de 400 programadores inscritos.

Destaca-se que outros eventos, como o Seminário de Relacionamento com Clientes (SEMARC), o Congresso Internacional de Gestão de Riscos e o Congresso de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo, atraem cada vez mais participantes especializados nesses segmentos.

Em 2017, a FEBRABAN promoveu 44 eventos, com 27.278 participantes, aumento de 29% e 22,6%, respectivamente em relação ao ano anterior, o que contribuiu para o fortalecimento de sua imagem e do setor que representa.

A FEBRABAN trabalha incessantemente para atingir os melhores resultados. Após o término dos eventos, realiza pesquisas interativas ou por aplicativos para avaliar a percepção dos participantes quanto ao conteúdo técnico dos painéis e à organização, bem como para planejar ações de melhoria em futuras edições. Em 2017, o índice de satisfação foi de 95% (ótimo e bom). GRI 102-43 | 102-44

Ressalta-se ainda a divulgação de temas de interesse dos bancos e da sociedade em geral por meio de workshops, coletivas de imprensa, entrevistas, entre outros, para fortalecer a imagem do setor.

A presença positiva da FEBRABAN na cobertura da imprensa subiu 17% em relação ao ano anterior: passou de 2.375 para 2.462 notícias em 2017.

O CIAB 2017 bateu recordes de público: mais de 21 mil visitantes, 3,74 mil congressistas (dos quais 120 eram estrangeiros de 38 diferentes países) e 280 palestrantes, que debateram a transformação digital do setor bancário

Confira no Site
50 ANOS DA FEBRABAN

Criada em 1967 para apoiar os bancos na interlocução com o setor público em um momento de profunda mudança na economia, a FEBRABAN participou de episódios decisivos da história do Brasil.

A atuação da FEBRABAN e do setor bancário brasileiro permitiu interligar a sociedade e a economia com um sofisticado e eficiente sistema de pagamentos em todo o território nacional, entre outras iniciativas que envolveram coragem, segurança, criatividade, muita tecnologia e, sobretudo, o elemento humano.

Para celebrar essa trajetória, a entidade produziu um selo comemorativo e fez o lançamento do livro FEBRABAN 50 anos, com os detalhes da atuação dos bancos neste meio século de história do País.

A edição – além do relato objetivo da história da organização e de informações pouco conhecidas sobre o que tornou o setor bancário um fator de estabilidade contra as crises no País – é complementada por crônicas de Ignácio de Loyola Brandão, com um olhar sensível sobre a onipresença dos bancos na vida e na imaginação das pessoas, como a história de um engenheiro que, ao lado de uma árvore centenária na Amazônia, conecta-se por meio de um aplicativo bancário às demandas da vida contemporânea.

50 Anos Febraban